segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Tragédia de Santa Maria e os nossos filhos por Roberto Rufo

Uma pequena contribuição de minha parte por esse momento muito triste que passa o país .


SOLIDARIEDADE E REVOLTA .



" Diante da noite carregada de sombras , lembre-se do amanhecer “ . ( Emmanuel , psicografado por Chico Xavier ) .

                                                                     Foto do site Terra


Quando a gente coloca filhos no mundo , estamos cientes das alegrias e tristezas que podem advir deste ato . Mas todos querem ter o prazer de tê-los , pois não há nada tão saboroso do que vê-los crescer , evoluir , tornarem-se adultos , e por sua vez tornarem-se pais , com a chegada dos seus filhos . É a marcha da vida , onde o nascer e o morrer soam tão naturais . E o natural nos parece é irmos embora primeiro , os filhos ficarem e assim sucessivamente .


Infelizmente nem sempre isso acontece . A imprudência , as falhas de fiscalização , a ganância têm o poder de quebrar esse ciclo que nos parece tão natural .  Costumo dizer que se pudesse pedir algo especial a Deus , seria que me levasse primeiro para não ser testemunha da partida , mesmo que temporária de um ente querido . Todavia esse é o desejo de todos os pais .  O Espiritismo tem um forte conteúdo consolador por nos provar a existência de outras vidas e as futuras reencarnações que virão . Isso não impede a dor do afastamento precoce das pessoas a quem amamos tanto . É natural . Além disso , o Espiritismo também nos alerta da enorme consequência dos nossos atos e comportamentos , pois eles certamente têm influência na nossa vida e de outras pessoas .


Uma tragédia como a de Santa Maria ( RS ) , não tem nada a ver com resgate coletivo , ou outras bobagens que se costuma apregoar nos meios espíritas , quando fatos dessa natureza acontecem . Essa tragédia é fruto da negligência , falta de cuidado e total desprezo pelos seres humanos que frequentavam a
boate Kiss em Santa Maria . No momento espero que aquela comunidade gaúcha mantenha a calma , ore por seus parentes , mas que seja também tomada pela revolta , que nas palavras do escritor gaúcho Luis Fernando Veríssimo é a única emoção útil para o porvir , pois pode acelerar consequências .

As demais emoções , completa , são manifestações humanas de solidariedade .


A presidenta Dilma chorou , eu chorei , me colocando no lugar daqueles pais que ligaram centenas de vezes para o celular de seus filhos , na esperança vã de ouvir um alô abençoado . Mesmo tendo já 27 anos , ligo para o meu filho solteiro quando demora para retornar de mais uma balada . Que alegria e tranquilidade ouvir a sua voz do outro lado da linha . Meu amado filho está vivo .


Penso que talvez fosse mais prudente e inteligente aos jovens procurarem outros meios de expressarem a sua vontade de viver , de participar , de se comunicarem socialmente . Hoje temos essa tragédia num incêndio em Santa Maria , ontem inúmeras mortes por acidentes de carro , ao retornarem das baladas muitas vezes embriagados . As estatísticas no Brasil são estarrecedoras .


Se tivesse que dizer algumas palavras aos parentes das vítimas , faria uso da indagação de Allan Kardec se a felicidade terrestre é relativa à posição de cada um e se há uma medida de felicidade comum a todos . Nossos amigos espirituais respondem que para a vida material é a posse do necessário ; para a vida moral é a consciência tranquila e a fé no futuro .  Só resta mesmo nesse momento manter a consciência tranquila e a fé no futuro .


Finalizo com as palavras do poeta e cronista gaúcho Fabrício Carpinejar , e tenho certeza que muitos pais se identificarão com elas :

“ Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço . Não vão se lembrar de nada . Ou entender como se distanciaram de repente do futuro “ .


Roberto Rufo .

NR: 27/01/2017: Ainda ninguém foi preso.

A tragédia na boate Kiss, na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, que provocou a morte de 242 pessoas completa quatro anos nesta sexta-feira (27).   
O incêndio, considerado o segundo maior já registrado no Brasil, foi provocado por um integrante da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava no local. Ele acendeu um sinalizador que emitia fagulhas e logo atingiram o teto revestido de espuma, que rapidamente pegou fogo.   
De acordo com o inquérito policial, 28 pessoas foram apontadas como responsáveis, entre elas os dois donos da boate, um músico e o produtor da banda, que são denunciadas por homicídio.   
Além disso, quatro bombeiros foram denunciados. Um foi absolvido, dois condenados pela Justiça Militar por expedição de alvará e outro pela Justiça comum por fraude processual. Todos cumprem penas em liberdade.   
Desde o incêndio, a Justiça já recebeu mais de 370 ações com pedidos de indenização familiares de vítimas e sobreviventes da tragédia. Do total, 250 ainda estão em andamento e 20 processos já foram julgados.   
Na madrugada de hoje, diversas pessoas se reuniram na Praça Saldanha Marinho e caminharam até a frente da boate, onde foi realizada uma vigília. Flores, velas e mensagens foram deixadas em frente ao local. (ANSA)





8 comentários:

  1. Li sua postagem e confesso que a emoção invadiu meu coração.Tenho 2 filhas maravilhosas e como espirita sei dos muitos resgates que ambas ainda tem a fazer de um passado anterior.Com certeza,todos nós queremos ser certos e adequados.E,assim,nos obrigamos a agir contra os impulsos de nossa natureza.Talvez o que consola um pouquinho a minha dor(pelo lado espírita)é acreditar que todos que estavam presentes naquele local já haviam combinado no plano espiritual essa horrenda partida.De qualquer forma ,penso com muita certeza que todos estão tendo amparo espiritual necessário e quanto as famílias rezo silenciosamente para que continuem seu caminhar aqui nesta existência e para que tenham coragem de lutar e encontrar os verdadeiros culpados por tamanha crueldade que cometeram.Talvez muitos pais,mães,enfim familiares ainda não se deram conta de como foram esmagados;porém eles ainda devem caminhar por veredas obscuras e permanecerão na Terra,ainda, por longos anos prisioneiros da solidão. Que Jesus os console e cicatrize suas profundas aflições. Eles devem encontrar a paz do Cristo que todos almejam e compartilhar com todas as pessoas queridas em nossa vida.Que a justiça divina seja feita e,a dos homens tambem porque como mãe amorosa e carinhosa que sou talvez esmorecesse diante de uma barbarie desta,ceifando vidas inocentes,sem compaixão e dizimando centenas de familias. Angela

    ResponderExcluir
  2. Artigo lúcido e muito bom. O Espiritismo nos consola não pelas explicações dos resgates e erros do passado mas pela amplitude de seus principios.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de o Espiritismo ajudar muito nessas hora, o que precisamos mesmo eé responsabilidade aqui na Terra mesmo para tomarmos as medidas corretas e evitarmos essas tragédias horríveis, porém previsíveis, principalmente no Brasil onde não levamos nada muito a sério.

    ResponderExcluir
  4. continuem comentando, fatos como este não podem passar sem que expressemos nossa opinião.

    ResponderExcluir
  5. Roberto, parabéns pelo texto. Também penso como você, mas há muitos relatos e "coincidências" nessa tragédia que nos levam a pensar que tanto aceitar quanto rejeitar integralmente a ideia dos "desencarnes coletivos" talvez requeira maior cuidado. Eis a última ocorrência, relacionada ao caso:


    Garota que desistiu de ir à Kiss morre em acidente

    05/02/201319h14

    Curitiba - A estudante Jéssica de Lima Röhl, 21, uma das organizadoras da festa Agromerados, em Santa Maria (RS), e o namorado Adriano Veber Stefanel, 20, que atuava no setor agropecuário, morreram no sábado (2) à noite, após o veículo Gol em que estavam se chocar frontalmente com uma carreta no km 319 da rodovia PR-182, em Toledo (PR). O motorista Neucir do Nascimento, 34, nada sofreu.

    Natural de Santa Maria, Jéssica estudava Tecnologia em Agronegócio no campus de Silveira Martins, onde residia. Ela não foi à boate Kiss no sábado (26) da festa atendendo a um conselho do namorado. Eles foram enterrados na manhã de segunda-feira (4) em Silveira Martins, terra natal do rapaz, que completaria 21 anos no próximo domingo. Adriano morava em Toledo.


    Segundo o jornal Correio da Fronteira, de Amambaí (PR), a Polícia Rodoviária Estadual, em Palotina (PR), que atendeu a ocorrência do acidente, ainda investiga as causas da batida. Em informações repassadas para a imprensa local, os policiais informaram que Adriano ficou preso entre as ferragens e chegou a ser levado ao Hospital Bom Jesus, em Toledo, mas não resistiu aos ferimentos. A jovem morreu no local.
    Fonte: ESTADÃO/UOL.

    ResponderExcluir
  6. Caro Homero, quando li esta notícia na Internet, confesso que este pensamento passou rapidamente em minha mente, mas aí, pensei, se Deus é amor, Deus não é vingativo. Estes chamados "resgates coletivos" nos passam a idéia de vingança, pois de outra forma, seria muito melhor que estas pessoas resgatassem seu passado atuando como profissionais, veterinários, agronomos, do que ter tido uma existência só de preparação para o trabalho e quando estavam prestes a ajudar a sociedade, uma força estranha os levasse à morte, para mim a lógica não fecha.
    Alexandre - ICKS

    ResponderExcluir
  7. Roberto, teu artigo permanence atual, esta semana fazem 2 anos que houve o acidente, no entanto quase nada mudou no país!

    Alexandre Machado

    ResponderExcluir