segunda-feira, 23 de abril de 2012

Ciência da alma - por Jaci Régis

Este texto lido por Jaci Régis na forma de um discurso no II Encontro Nacional Da CepaBrasil em Bento Gonçalves, RS em 4 de setembro de 2010. Sendo este o último discurso feito por Jaci.

O Autor deste texto desncarnou em 13 de dezembro do mesmo ano, após 45 dias internado por uma complicação renal.

A identidade do Espiritismo no século XXI

Allan Kardec elaborou o Espiritismo dentro da cultura cristã. Formatou a doutrina dentro de 3 parâmetros, compatíveis com o modelo cristão. 1. O mundo é de provas e expiações, 2, Os habitantes são espíritos imperfeitos que expiam suas faltas no processo de vidas sucessivas, 3. Deus se manifestou em tres grandes momentos, para a salvação moral humanidade, nos dez mandamentos de Moises, nas palavras de Jesus Cisto e, finalmente, pela manifestação dos Espíritos. São as três revelações da Lei de Deus Dentro desses parâmetros, aceitou que Jesus Cristo trouxe a verdade possível e que o Espiritismo completaria a verdade atual.

A trajetória de Kardec é sinuosa. Queria que o Espiritismo fosse uma ciência. Mas criou uma religião, sem querer que fosse religião. Na verdade agiu como equilibrista da razão e da fé. Todavia aceitou que o motivo central do Espiritismo era restaurar o cristianismo e implantar no mundo o Reino de Deus, utopia evangélica que está na base das aspirações místicas e irreais da humanidade ocidental, cristã. Isso levou à aceitação do Espiritismo como o Consolador Prometido, representava também tacitamente a certeza de que Jesus Cristo era a verdade e toda a verdade teria vertido pela sua boca. Esse Consolador simbolizaria a vinda do Senhor ao mundo, completaria todas as verdades e ficaria conosco para sempre. Era a expressão da ilusão de que, brevemente, por obra divina, haveria modificações espetaculares na face da Terra.
Surgiria um reino de paz, de alegria, de fraternidade. Era a implantação do Reino de Deus no mundo. Que mundo? Sem qualquer demérito para as lições inigualáveis do Nazareno, estamos num tempo em que as exclusividades e as verdades absolutas não têm lugar. No Evangelho segundo o Espiritismo, Kardec afirmou que o Espiritismo não vinha destruir a lei cristã, como o Cristo não teria destruído a lei mosaica. Essa seqüência teológica provinha do sentimento de uma intervenção direta de Deus ou Jesus no encaminhamento das soluções e no desenvolvimento moral das civilizações.

O céu comandando a Terra. Jesus Cristo, o rei governando o mundo. Mas o tempo da era cristã, no seu aspecto institucional, político e religioso estava no fim. Desenvolver a idéia espírita dentro do caldo de cultura cristã foi um paradoxo. Pois o Espiritismo na sua estrutura básica é a negação do cristianismo. Consequentemente ficou prisioneiro dessa imagem profética da vinda do reino. Kardec então elaborou seu pensamento tentando encontrar justificativas e argumentos para as afirmações teológicas dos profetas e messias.

Seria diminuir seu gênio reduzir sua obra a essa análise simples. Pois sua obra é capaz de superar os entraves contextuais e projetar-se para o futuro, porque teve s sabedoria de abrir o caminho para o progresso, de tal forma que seria capaz de reciclar-se, aceitando as novas idéias e mudar o que fosse necessário para não imobilizar-se, que seria, disse, o suicídio da doutrina.
É baseado nessa extraordinária abertura para a evolução e progresso das idéias que creio ser válido propor uma definição dinâmica para o Espiritismo nos dias atuais. A definição do Espiritismo: O século vinte um desponta como uma incógnita sob a liderança inconteste da ciência dura e coadjuvada pelas ciências humanas.
Como definir, compreender e projetar o Espiritismo neste século vinte e um? Neste século, o Espiritismo terá pelo menos duas expressões.

1.O Espiritismo cristão a) Religião Espírita Atualmente, de modo geral e majoritariamente o Espiritismo é uma religião cristã, cujos programas e o entendimento remetem-se aos textos evangélicos e aos enunciados do século dezenove, repetindo as palavras de Allan Kardec, sem atentar para o contexto em que foram ditas. Os espíritas cristãos são basicamente católicos mediúnicos. b) Espiritismo laico cristão. Substituiu-se o tríplice aspecto de Ciência Filosofia e Religião, por Ciência, Filosofia e Moral, isto é a moral cristã. Ambos os movimentos não fazem ciência e não filosofam.

2 - Espiritismo pós-cristão A única saída para o Espiritismo alcance sua originalidade e ofereça uma contribuição genuína para a sociedade é escoima-lo do enfoque teológico da Igreja. Isto é, ser um Espiritismo pós-cristão. Esse Espiritismo pós-cristão não apenas abandonará a retórica e a teologia católica, como se organizará sugestivamente como uma ciência humana.

A Ciência da alma Como conseqüência, o Espiritismo pós-cristão, se estruturará como a Ciência da Alma , a maneira de uma ciência humana, especifica e sui generis,... Como Ciência da Alma, o Espiritismo abandona a ilusão de ser uma revelação divina, para ombrear-se com o esforço das ciências humanas que surgiram para entender o ser humano, suas limitações, problemas e futuro, fora dos limites das ciências duras, físicas. Isto é, uma ciência humana cujo objeto é explicar o ser humano, como uma alma, sua estrutura, sua atuação e sua evolução. Com isso pode desenvolver um espírito crítico e explorar a realidade essencial do ser humano dentro da lei natural, da naturalidade dos processos evolutivos, através da reencarnação, como uma alma atemporal, imortal e em crescimento, seja no campo intimo seja no campo social.

Como Ciência da Alma, o Espiritismo abandona sua pretensão autárquica de se abranger todos os problemas da humanidade, mas apóia-se nos esforços das demais ciências humana que compõem o leque das realidades e comportamentos das pessoas. O objetivo maior será dar na cultura o sentido sério, basicamente defensável aos postulados puros do Espiritismo. Terá que dispor de recursos e meios para provar, insofismavelmente, a imortalidade. O que implicará na renovação do exercício e objetivos da mediunidade, superando a fase meramente moralista e religiosa em que se situa atualmente. Só a prova da imortalidade será a base de renovação social, humana e do pensamento humano e sustentará as teses da reencarnação e da evolução do Espírito. Investindo na estruturação de uma base compatível com a evolução do conhecimento humano, introduzindo a noção de espiritualidade como uma busca natural, imprescindível para o equilíbrio pessoal e social, a Ciência da Alma,ajudará o desenvolvimento ético na sociedade em mudança que vivemos.

Ou seja, a Ciência da Alma tentará por todos os modos oferecer um tipo de entendimento do ser humano que sempre foi o objeto do Espiritismo, de forma atualizada, dentro de um aspecto que integrará o rigor cientifico e a expressão da sensibilidade e do sentimento na análise da realidade da alma humana. Muitos podem questionar se um Espiritismo pós-cristão, a estruturação da Ciência da Alma, pode ser kardecista, dada a crítica e a reelaboração que se faz necessária do trabalho de Allan Kardec, conforme temos provado. É kardecista na medida em que se apoiará nos alicerces básicos, puros, do pensamento doutrinário, desprezando os acessórios das interpretações e extensões contextualizadas no inicio e do tempo decorrente. O caráter da Ciência da Alma, como qualquer ciência humana será essencialmente progressivo, jamais se imobilizando no presente, apoiada somente no que for provado. Assimilará as idéias reconhecidamente justas, de qualquer ordem que sejam físicas ou metafísicas. Pois não quer ser jamais ultrapassada, constituindo isso uma das principais garantias de credibilidade.

Outros artigos de Jaci Régis:

Livros de Jaci Régis a venda pela Internet:


http://icksantos.blogspot.com/2011/12/livros-de-jaci-regis-venda-pela.html

Um ano sem a presença física de Jaci Régis

http://icksantos.blogspot.com/2011/12/um-ano-sem-presenca-fisica-de-jaci.html

Do Jesus Pré-cristão ao Jesus Cristão - Jaci Régis

http://icksantos.blogspot.com/2011/10/do-jesus-pre-cristao-ao-jesus-cristao.html



Jaci Régis biografia e vida – por Ademar Arthur Chioro dos Reis

http://icksantos.blogspot.com/2011/10/jaci-regis-bibliografia.html

Ligação espírito cérebro

http://icksantos.blogspot.com/2009/08/ligacao-espirito-cerebro-jaci-regis.html

Considerações sobre a Reencarnação

http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=8190435979242028935#editor/target=post;postID=8165780535469590867

O que nos pertence? Jaci Régis

http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=8190435979242028935#editor/target=post;postID=3579958591861873931

2 comentários:

  1. Guilherme Regis e Silva24 de abril de 2012 01:34

    Um indício da aplicação prática da Ciência da Alma é a pesquisa realizada e apresentada recentemente no ICKS sobre a neurociência e mediunidade. Pena que tais trabalhos não tenham repercussão no mundo científico.

    ResponderExcluir
  2. Creio que isto está mudando, cada vez mais temos pessoas tentando buscar provas e apresentando trabalhos, no início é assim, mas pela quantidade e qualidade poderemos mudar a visão dominante.

    Alexandre - Santos

    ResponderExcluir